quinta-feira, 29 de maio de 2014

Como os capitalistas financiaram o nazismo de Hitler e o fascismo de Mussolini

Quem fornecia o pesticida Zyklon-B (cianeto de hidrogênio) colocado nas chamadas “câmaras de gás” utilizadas pelos nazistas para exterminar milhões de judeus? A empresa alemã IG Farben, antecessora da mesma Bayer que continua a fornecer inseticidas mundo afora.
 
A ignorância em torno do socialismo não resiste a cinco minutos de pesquisa no Google. A mais recorrente mentira que a direita tenta espalhar e que encontra receptividade em jovens sem leitura, desconhecedores da história e que se contentam com meia dúzia de frases nas redes sociais, é que o sanguinário Adolf Hitler foi um socialista. Isto baseado na “genial” sacada de que o nome do partido dele era Partido Nacional Socialista. Certamente devem achar que a Coréia do Norte é democrática e popular, já que se chama República Democrática Popular da Coréia. Ou talvez o PSB brasileiro seja socialista, né?
 
Vários esquerdistas na rede perderam algum tempo desmentindo a idiotice. Os melhores links, em minha opinião, estão no artigo Detonando a Mentira de que os Nazistas eram de Esquerda (em inglês), onde o blogueiro e tuiteiro Shoq escancara o total nonsense desta história. Mas o cineasta independente grego Aris Chatzistefanou foi além e praticamente desenhou para quem se recusa a pesquisar ou pelo menos usar a lógica. A ascensão do nazismo de Adolf Hitler na Alemanha e do fascismo de Benito Mussolini na Itália durante os anos 1920, 1930 e 1940 só foi possível com a colaboração e o suporte financeiro de grandes corporações ainda hoje poderosas: BMW, Fiat, IG Farben (Bayer), Volkswagen, Siemens, IBM, Chase Bank, Allianz… Sem contar, é claro, com os grupos de mídia.
 
O filme Fascismo Inc. é o terceiro feito por Chatzistefanou para mostrar as origens da crise econômica na Europa e na Grécia em particular. São imperdíveis também os primeiros da série: Dividocracia e Catastroika, que denunciam a bolha imobiliária e depois a “ajuda” do FMI (Fundo Monetário Internacional), fiel à sua velha cartilha de socorrer os ricos em detrimento dos pobres. Em Fascismo Inc., o cineasta esmiúça a estreita colaboração de industriais e banqueiros com os nazistas para perseguir e destruir o sindicalismo e os socialistas, a quem chamavam de “terroristas” (qualquer coincidência com o Brasil de hoje será mera semelhança). Detalhe: Hitler extinguiu o Partido Comunista alemão um dia depois de tomar posse.
 
O documentário relata inclusive como a perseguição aos judeus não foi apenas uma questão racial, mas também tinha interesses econômicos. Como os judeus integravam uma poderosa classe média na Alemanha de então, os nazis se utilizaram do racismo para fazê-los bode expiatório da crise, acusando-os de “roubar os empregos” dos alemães não por acaso, o mesmo discurso que a direita utiliza atualmente em relação aos imigrantes na Europa. O fascismo de Benito Mussolini não foi, ao contrário do que os ditadores pregavam, um movimento de massas: o rei Emanuel III entregou o poder a Mussolini porque era o que queriam as indústrias do Norte da Itália. Para confrontar as massas de esquerda, era preciso criar um movimento de massas de direita. Que melhores líderes para isso do que o psico Adolf e o fanfarrão Benito?
 
O filme mostra ainda como, no tribunal de Nuremberg, as empresas envolvidas com o nazismo foram submetidas a uma pantomima de condenação. Enquanto os oficiais nazis foram enforcados, quem entrou com o dinheiro para financiar a empreitada foi solto anos depois os diretores da IG Farben (Bayer), que fornecia os químicos para matar gente, foram condenados a no máximo 8 anos.
 
Mas o pior são os sinais que Chatzistefanou está vendo, na sociedade grega, de recrudescimento deste nazi-fascismo financiado pela grana: os partidos neonazis gregos são apoiados por parte da elite econômica e dos grupos de mídia (olha eles aí de novo) do país. E o cineasta está convencido de que é uma tendência que pode se espalhar como consequência da crise. “Nosso lema é: ‘o que acontece na Grécia nunca fica na Grécia. Temo que este crescimento da extrema-direita e movimentos neo-nazistas que estamos vendo nos últimos anos na Grécia apareçam em outros países da Europa onde a austeridade foi imposta do mesmo jeito” (leia mais aqui).
 
Muita gente usa a tirania do ditador soviético Josef Stalin para atacar a esquerda. Stalin (cujo exército, por sinal, derrotou os nazistas) é acusado da morte de milhões, mas o socialismo foi uma de suas vítimas. Hitler também matou milhões, mas o capitalismo não sofreu sob o nazismo ou o fascismo. Pelo contrário: foi seu financiador.
 
Assistam o filme, é muito bom. Legendas em português.
 
UPDATE:
 
Como nossos amigos reaças ficam me mandando “discursos” de Hitler, vou colocar algumas frases da autobiografia dele, Minha Luta (Mein Kampf) para ver se eles caem na real. Sei que será difícil, mas… Não custa tentar.
 
Com vocês, Hitler:
 
“A cor vermelha de nossos cartazes foi por nós escolhida, após reflexão exata e profunda, com o fito de excitar a Esquerda, de revoltá-la e induzi-la a freqüentar nossas assembléias; isso tudo nem que fosse só para nos permitir entrar em contato e falar com essa gente.”
 
“Como não tinham logrado perturbar a calma das companhias, mediante gritarias e aclamações ofensivas, os representantes do verdadeiro socialismo, da igualdade e da fraternidade, começavam a jogar pedras. Com isso foi esgotada a nossa paciência, e, em conseqüência, distribuímos pancadas à esquerda e à direita, durante dez minutos. Um quarto de hora mais tarde, não havia mais um vermelho nas ruas.”
 
“Nos anos de 1913 e 1914 manifestei a opinião, em vários círculos, que, em parte, hoje estão filiados ao movimento nacional-socialista, de que o problema futuro da nação alemã devia ser o aniquilamento do marxismo.”
 
“Nesse tempo, abriram-se-me os olhos para dois perigos que eu mal conhecia pelos nomes e que, de nenhum modo, se me apresentavam nitidamente na sua horrível significação para a existência do povo germânico: marxismo e judaísmo.”
 
“Só o conhecimento dos judeus ofereceu-me a chave para a compreensão dos propósitos íntimos e, por isso, reais da social-democracia. Quem conhece este povo vê cair-se-lhe dos olhos o véu que impedia descobrir as concepções falsas sobre a finalidade e o sentido deste partido e, do nevoeiro do palavreado de sua propaganda, de dentes arreganhados, vê aparecer a caricatura do marxismo.”
 
“Se o judeu, com o auxilio do seu credo marxista, conquistar as nações do mundo, a sua coroa de vitórias será a coroa mortuária da raça humana e, então, o planeta vazio de homens, mais uma vez, como há milhões de anos, errará pelo éter.”
 
“No meu íntimo eu estava descontente com a política externa da Alemanha, o que revelava ao pequeno circulo que meus conhecidos, bem como com a maneira extremamente leviana, como me parecia, de tratar-se o problema mais importante que havia na Alemanha daquela época – o marxismo. Realmente, eu não podia compreender como se vacilava cegamente ante um perigo cujos efeitos – tendo-se em vista a intenção do marxismo tinham de ser um dia terríveis.”
 
FIM
 

terça-feira, 27 de maio de 2014

“Aqui no Castelão quem manda é o bicão”

Após muitos anos de alto índice de desorganização, irresponsabilidade dos cartolas e falta de apoio empresarial, o futebol do nosso Maranhão evoluiu.
 
Essa evolução tem como principal responsável à ascensão do clube do Sampaio Correa que juntamente com a sua gigantesca torcida se organizou, dando grandes resultados, com boas importantes participações no futebol brasileiro e participação efetiva dos torcedores com sua grande presença no estádio Castelão e Nhozinho Santos, durantes as partidas em casa.
Aproveitando essa boa fase que o futebol maranhense passa [inclusive elogiado pela crônica esportiva do país], o arquirrival do Sampaio, o Moto Club, também segue o ritmo e já se organiza para participar na série D, degrau importante pra chegar à elite do futebol. A ascensão do Sampaio Correa dispensa comentários.
 
Acontece amig@s que mesmo com um certo avanço organizativo no nosso futebol há um grande problema político-administrativo para ser reparado, problema esse que leva os clubes, que gastam muito recursos com jogadores, materiais, manutenção e pessoal, a perderem um razoável quantia na renda em todos os jogos para o famoso “Bicão”.
 
Essa figura que pode ser chamado de outros nomes, como: fileiro, garapeiro, 0800, ou seja, lembra aquela polêmica sobre tirar vantagens nas costas do outros, a famosa “Lei do Gerson”, onde o ex-craque da seleção brasileira, Gerson numa propaganda de cigarro, narrou essa pérola: "Gosto de levar vantagem em tudo, certo?", sintetizando de uma vez só o jeitinho brasileiro de fazer o errado parecer certo.
Na cadeira é o lugar preferido dos bicôes
 
Deixando um pouco de lado esse episódio da “Lei do Gerson, identificando informações nos borderôs dos jogos do Sampaio da série B e Copa do Brasil, até agora em 2014, conseguimos fazer a relação de quanto essa figura tem uma grande influência nas rendas das partidas realizadas no estádio Castelão. Ele consegue “filar mais de 20% dos recursos que deveriam ser aplicados no clube mandante, no caso o Sampaio.
Vejam agora como está a presença dessa figura nos jogos da “Bolívia”, somente em 2014:
Sampaio x Interporto, renda de 4.048 pagaram ingresso e 1.530 filaram;
Sampaio x Paraná, 14.470 pagaram enquanto 3.330 filaram;
Sampaio x Oeste, 10.185 pagaram e 2.554 entraram de graça;
Sampaio x Palmeiras, 18.555 pagaram e os biqueiros somaram 4.204.
Sampaio x Luverdense, 9.373 pagaram ingressos e 2.527 deixaram de pagar ingresso.
Sabemos que em todo tipo evento deve haver cortesias, porém esse tipo de modalidade de ingresso deve sofrer limitações, já calculada muito antes da partida iniciar. Não o que vemos na prática, muita gente dando “carteirada” nos portões de entrada do estádio, uma verdadeira evasão de renda.
O "Bicão" bate no peito e diz muitas frases antes, durante e após o jogo: “Só vou se derem a entrada”, “entrei de graça” e “quando eu vou, eu não pago”. E ainda é o primeiro a baixar o sarrafo quando o time não joga bem.
Portanto, A FMF e os clubes, deveriam evitar essa “festa” e valorizar ainda mais quem paga a entrada. O ato de pagar ele tem um símbolo para lá de importante, não só como dever de pagar o seu entretenimento através do esporte como ajudar financeiramente o seu clube a honrar suas dívidas, bem como investir na melhoria do seu plantel e sua estrutura.
"Bicão" não manda no Castelão e sim o tubarão!

Carta aberta a Ronaldo: “você foi covarde ou oportunista?”

A carreira desses dois se parecem, eles se merecem.

Caro Ronaldinho, Ronaldo ou Fenômeno.

Nem sei como te chamar. Através de sua carreira, os nomes foram mudando. Eu me lembro da primeira vez em que te entrevistei – foram poucas, muito menos do que eu desejaria – no vestiário do Palmeiras, após um jogo contra o Cruzeiro. Você disse que estava pronto para a Copa de 94. E foi convocado. O início de uma carreira que maravilhou o mundo.
 
Olha, acho melhor chamá-lo de Ronaldo Nazário de Lima, afinal o assunto não é apenas futebol.
 
Ronaldo, os seus dribles são eternos. Desde aquela série imensa em um jogo contra o Barcelona até aquele que não se completou, em um abril de 2000. Aquele que deixou o mundo triste, calado, sofrendo. Você voltava após cinco meses de paralisação por uma problema no joelho, voltou e, ali pela esquerda do ataque da Inter, gingou diante de Fernando Couto e rompeu novamente o tendão do joelho.
 
E o seu oportunismo? Não era como Romário, que ficava ali quietinho na área, esperando a bola chegar. Com seu tamanho, não dava para passar despercebido, mas, como o Baixinho, foram muitas alegrias vindas de puro oportunismo, de saber estar no lugar certo na hora certa.
 
Pois é, Ronaldo Nazário de Lima, drible e oportunismo são fundamentais na vida de um artilheiro. São desprezíveis na vida de um cidadão.
 
Falo isso por causa de sua declaração de que tem vergonha dos atrasos nas obras da Copa. Que elas passam uma imagem ruim lá fora. Aquele velho papo de quem deseja agradar os de fora.
 
Ora, Ronaldo, você estava lá, no dia em que o Brasil ganhou o direito de sediar a Copa. Estava com Paulo Coelho, com Lula, com Aécio Neves e Eduardo Campos.
 
Você ao contrário deles, passou a ser membro do Comitê Organizador Local.
 
Ronaldo, você é um dos responsáveis por tudo que envolve a Copa.
 
Ronaldo, você ganhou dinheiro com a Copa. Suas publicidades aumentaram. Você alugou sua casa para um figurão da Fifa, nem vou procurar no Google o nome dele, não interessa.
 
Ronaldo, que coisa feia!!!. Depois de ser o responsável, depois de faturar dinheiro, você estica o dedo e diz que “sente vergonha”.
 
Ah, quer dizer que você não é responsável por nada? Nadica de nada? O que está errado é culpa dos outros? Trabalhou com o governo, diz que está tudo errado e apoia Aécio Neves na eleição. Drible e oportunismo.
 
Ronaldo, eu não deveria me surpreender com suas idas e vindas.
 
Em 2009, você disse que não gostaria de ser relacionar com Ricardo Teixeira, uma pessoa de “duplo caráter”. Em 2012, disse que “ele é meu amigo e estou com ele no que precisar”, antes de Ricardo Teixeira ser obrigado a renunciar à CBF.
 
Você jogou no Barça e Real, na Inter e no Milan, se recuperou no Flamengo e assinou com o Corinthians.
 
Aliás, Ronaldo, você pensou que ao dizer que “os atrasos te dão vergonha” poderia atingir Andrés Sanchez, que foi seu parceiro na recuperação do Corinthians?
 
Ronaldo, no caso de Aécio vencer, você terá muitas chances de ser o Ministro dos Esportes. Mas, saiba que o Aécio estará de olho em você. Ele é neto de Tancredo, uma das grandes raposas da política brasileira. Como o avô, ele é desconfiado. Sabe que os que traem uma vez, traem sempre.
 
É questão de índole. De caráter. Ou, da falta de ambos.
 
Escrita por Menon
 
Foto postada pelo blog
 

segunda-feira, 26 de maio de 2014

16 dicas para ser um "anticomunista" de sucesso

Não é preciso muito. Confira 16 conselhos para você fazer sucesso como um novo anticomunista
 
O anticomunismo está na moda, como na Guerra Fria. Com uma novidade: nunca tantos malucos foram tão barulhentos, ao menos no Facebook e em marchas. Não é preciso muito: basicamente, você só tem de ser relativamente ignorante e repetir feito um papagaio alguma poucas palavras e expressões como “petralha ladrão”, “Miami é que é bom”, “isso aqui não tem jeito”. Esse é um bom começo.
 
Mas a verdade é que os socialistas estão batendo às nossas portas, ameaçando as nossas famílias e, se você quiser fazer sucesso numa festa de gente burra e sem noção da realidade, eis alguns conselhos importantes para se tornar um novo anticomunista.
 
1. Insista que o marxismo está desacreditado, desatualizado e totalmente morto e enterrado. Em seguida, faça uma carreira lucrativa batendo nesse cavalo morto pelo resto da sua vida.
 
2. Comunismo ou marxismo é o que você quiser que seja. Sinta-se livre para rotular países, movimentos e regimes como “comunistas”, independentemente de coisas como ideologia, relações diplomáticas, política econômica etc.
 
 
3. Se houver um conflito envolvendo comunistas, todas as mortes devem ser culpa do comunismo. Tenha cuidado ao aplicar isto à Segunda Guerra Mundial. Fascistas que lutaram contra os soviéticos tudo bem, mas tente não elogiar abertamente a Alemanha nazista. Deixe isso para conversas privadas.
 
4. Cite constantemente George Orwell. Fale da “Revolução dos Bichos” ou de “1984”. Diga que Lula é o Grande Irmão.
 
5. Cite Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino, Olavo de Carvalho. Cite Nelson Rodrigues, que você nunca leu e não entende muito bem, mas isso não vem ao caso.
 
6. Mencione quantidades maciças de “vítimas do socialismo” sem se importar com demografia ou consistência. 3 milhões de pessoas mortas de fome? 7 milhões? 10 milhões? 100 milhões no total? Você não precisa se preocupar com ninguém verificando se é verdade, o que é bom já que você não tem a menor ideia.
 
7. Diga que o petismo, o socialismo, o marxismo ou o psolismo são um tipo de fé religiosa, messiânica, ou qualquer outra besteira que possa inventar. Quando as pessoas disserem que é possível traçar semelhanças entre qualquer ideologia política e uma religião, ignore-as.
 
8. Duas palavras: natureza humana. O que é a natureza humana? Para seus propósitos, a natureza humana é uma maneira rápida de explicar por que as idéias políticas de que você não gosta estão erradas.
 
9. Use palavras como “liberdade” e “democracia” constantemente. Não aceite qualquer desafio para definir esses termos.
 
10. Você não quer um golpe, você quer uma intervenção militar, o que está garantido na Constituição. Não está, mas repita essa frase.
 
11. Diga “Vai pra Cuba, vagabundo” a qualquer pessoa que discordar de você sobre qualquer assunto.
 
12. Esquerdistas podem ser usados a favor ou contra o que for mais adequado no momento. Se você estiver numa turma mais conservadora, os esquerdistas são gayzistas. Se você estiver no meio de gente mais descolada, os esquerdistas são homofóbicos. Essencialmente, os esquerdistas são degenerados e puritanos ao mesmo tempo.
 
13. O Mais Médicos é parte de um plano de infiltração cubana no Brasil.
 
14. Você não precisa sabe o que é bolivarianismo para acusá-lo de ser responsável por tudo o que está errado na América do Sul. O bolivarianismo destruiu a Venezuela e destruirá o Brasil. É uma espécie de saúva.
 
15. O papa é comunista.
 
16. Nova Ordem Mundial. Quando se esgotarem todos os argumentos, diga: “Nova Ordem Mundial”. E saia para não ser obrigado a explicar que se trata de uma teoria conspiratória estúpida.
 
Kiko Nogueira, DCM
 
Fonte: Pragmatismo Político

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Pesquisa e Desemprego: Dilma vence no 1º turno, segundo Ibope e taxa de desemprego fica em 4,9%

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (22) mostra que a presidenta Dilma Rousseff recuperou os patamares de março, quando obteve 40% das preferências dos eleitores. Em fevereiro, a presidenta tinha 44%, caiu para 40% em março, para 37% em abril e voltou aos 40% em maio. Já Aécio Neves, do PSDB, tinha 14% em fevereiro, 13% em março, 14% em abril e 20% em maio.

 
O candidato do PSB, Eduardo Campos, aparecia com 6% em fevereiro, março e abril, e subiu para 11% este mês. Votos brancos e nulos caíram de 24%, em abril, para 14%, em maio.

A pesquisa mostra que Dilma Rousseff melhorou sua taxa de intenção de votos entre abril e maio, mas seus adversários diretos, cresceram também.

Num eventual segundo turno, foram apresentados quatro cenários aos eleitores. No primeiro, quando a disputa é entre Dilma e Aécio, a presidenta venceria com 43% contra 24%. No segundo, entre Dilma e Campos, ela ficaria em primeiro com 42% contra 22% do ex-governador de Pernambuco.

Diante da pergunta “quem tem mais condições de promover as mudanças de que o País ainda necessita?”, Dilma aparece com 41%, com larga vantagem sobre Aécio (14%) e Campos (6%).
Avaliação do governo
A taxa de quem acha a administração Dilma Rousseff faz um governo ótimo ou bom é de 35%, enquanto o ruim ou péssimo continuou crescendo em maio e chegou a 33%.

Ibope

A pesquisa foi feita por iniciativa do próprio Ibope – o instituto aparece como contratante na documentação entregue à Justiça Eleitoral. Foram ouvidos 2002 eleitores de 140 municípios entre os dias 15 e 19 deste mês.

Desemprego

Os candidatos à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) têm colocado seus canhões contra a política econômica do governo da presidenta Dilma Rousseff.
 
As críticas passam pelo aumento do desemprego, crescimento da inflação, altos gastos públicos, descontrole do câmbio…
O terrorismo com o tema do desemprego é uma das armas dos candidatos de oposição.
 
“A inflação provoca perda de confiança na economia, e a perda de confiança faz com que se produza menos e se empregue menos. O Brasil já viveu isso. Não tem como trocar um pouquinho de inflação por um pouquinho de crescimento”, afirmou recentemente Campos.
 
No entanto, o discurso não corresponde à realidade…
 
Vejam estudo do IBGE sobre o desemprego no site do IBGE no link abaixo:

http://saladeimprensa.ibge.gov.br/noticias?view=noticia&id=1&busca=1&idnoticia=2643
 
A taxa é a menor desde janeiro deste ano, que ficou em 4,8%.
 
Na série histórica, a porcentagem é a menor para meses de abril desde 2002, de acordo com reportagem do UOL.

Haiti inaugura hospital com o apoio de Cuba e Brasil


Hospital Nova Comunidade Referral foi inaugurado no dia 15 de maio deste ano, na capital do Haiti. As modernas instalações, irá trabalhar com um grupo de colaboradores cubanos em diferentes especialidades.
O presidente do Haiti, Michel Joseph Martelly, abriu o novo Hospital Comunidade Referral Beudet em Croix des Bouquets no Departamento Oeste. Na presença da Primeira Dama , Sophia Martelly , o ministro da Saúde Pública e População , Florance Duperval Guillaume e os embaixadores de Cuba e do Brasil , Ricardo García e José Luiz Machado Naples et Costa , o presidente elogiou o novo centro de saúde construído com financiamento brasileiro e ter o apoio de profissionais de saúde cubanos.
 
Este hospital faz parte de um acordo três países: Cuba, Haiti e Brasil, para a construção e colocação em funcionamento de três hospitais modernos, o primeiro Bon Respos já foi aberto e cuja inauguração teve a participação de uma grande delegação do Ministério da Saúde Pública de Cuba , chefiada pelo seu ministro Roberto Morales Ojeda e da República Federativa do Brasil equivalente.
 
Durante o discurso de abertura o presidente Martelly enfatizou a cooperação em saúde cubana, única que já ajudou mais de 15 anos atrás para salvar e melhorar a qualidade de vida do povo haitiano.
 
Assista vídeo sobre o evento:
 
 
 
 
Fonte: Alba TV

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Deputada é atacada por secretário-geral da Mesa da Câmara

Deputada Alice Portugal foi atacada pelo secretário-geral
 da Mesa da Câmara (Foto: Luis Macedo/Agência Câmara)
Um fato inédito e inusitado na história do Congresso Nacional ocorreu nesta terça-feira, 20 de maio de 2014.
 
Enquanto fazia um discurso de protesto contra o encerramento abrupto de sessão solene em homenagem aos 90 anos da Coluna Prestes, a deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) foi atacada pelo secretário-geral da Câmara, Mozart Vianna, que se dirigiu com o dedo em riste contra a parlamentar para negar a responsabilidade da Secretaria-Geral pelo episódio que gerou a reclamação dela.
 
Veja o vídeo nesse link: http://youtu.be/OQlac3DU-PA
 
O comportamento agressivo do funcionário da Câmara é chocante até mesmo para os padrões ultramachistas do Parlamento brasileiro. Assista ao vídeo e confira.
 
Nunca é demais lembrar que o Brasil fica atrás de mais de CEM países no ranking da participação de mulheres no poder Legislativo nacional.
 
Em janeiro de 2012, estávamos situados exatamente na posição 116, MUITO ATRÁS de Ruanda (#1), Cuba (#3), África do Sul (#7), Argentina (#17), Tanzânia (#18, junto com Espanha), Uganda (#19), Afeganistão (#34), Sudão do Sul (#36), Bolívia (#37), Iraque (#38), Vietnã (#43), Quirguistão (#48), Paquistão (#52), Uzbequistão (#52), Cazaquistão (#74), Emirados Árabes Unidos (#75), Vemezuela (#77), Albânia (#82), Coreia do Norte (#83), Gabão (#88) e muitos outros. O ranking completo de 2012 está aqui: http://www.ipu.org/pdf/publications/wmnmap12_en.pdf
 
Afinal, o funcionário da Câmara – que, entre 2011 e 2013 foi assessor do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e consultor da ABERT, entidade que faz o lobby da Rede Globo – teria essa atitude contra um deputado homem?
 
É, amigo… ser mulher na política não é para qualquer uma… se isso acontece no Congresso Nacional, diante dos olhos do País, com transmissão ao vivo, imagine o que não acontece Brasil afora…
 
Parabéns à Alice Portugal por não aceitar o desrespeito injustificável!
 
E parabéns também ao sempre combativo Amauri Teixeira (PT-BA), que protestou na mesma hora contra o abuso de Mozart Vianna.
 

terça-feira, 20 de maio de 2014

Os “segredos” da TV Revolta

João Revolta, autor da página TV Revolta (Reprodução)
O que está por trás do crescimento superficial de uma página conhecida por divulgar, entre fotos de gatinhos e frases de auto-ajuda, um discurso raivoso que engana, principalmente, os mais jovens?
 
A TV Revolta é uma página que divulga fotos de gatinhos, fotos de cachorrinhos, frases de auto-ajuda, vídeos sensacionalistas e um discurso conservador. O uso desse conteúdo disfarçadamente neutro acontece paralelamente a postagens mais raivosas contra a política e em defesa da “moralidade”. Os ataques políticos são direcionados contra o atual governo, quase que exclusivamente. É a velha fórmula do senso comum que engana, principalmente, os mais jovens, além de gente madura desprevenida ou desatenta.
 
É de se esperar que uma página que utilize de apelações tenha forte adesão. Mas, de pouco tempo para cá, precisamente um mês, a Tv Revolta deu um salto anormal em sua taxa de crescimento. Analisando o intervalo de 18 de março até 18 de abril, observa-se um crescimento moderado: cerca de cem mil entradas. No intervalo entre 15 de abril a 13 de maio, porém, a página teve um crescimento de 1,5 milhão de curtidas, como pode ser visto no gráfico 1:


curtidas tv revolta


Para quem não acompanha a popularidade de páginas, comparamos a TV Revolta com outra página de grande apelo no Facebook. A fanpage de Luciano Huck, com todo o aparato publicitário, sua fama de comedor de bananas e seu extenso tempo de TV aos sábados na maior emissora do país, acumula nada menos que 13 milhões de fãs no Facebook. Ele está atualmente crescendo em uma velocidade de 500 fãs por hora, segundo a ferramenta quintly.com, de onde reproduzimos o gráfico 2:


huck


Como então explicar a popularidade da página TV Revolta, que na mesma análise consegue atingir 13 mil entradas por hora (12 mil e 500 a mais que Luciano Huck), como se vê no gráfico 3:


tv-re


Qualquer cidadão minimamente informado é capaz de perceber o alto grau de futilidade e de sensacionalismo expostos pela Tv Revolta. A grande questão, portanto, é: como eles estão crescendo dessa forma?
 
Duas possibilidades: uso de robôs no Facebook ou um caminhão de dinheiro em publicidade paga.
 
Especular sobre robôs é tema batido, tendo em vista que a página está cheia de perfis falsos. Basta abrir uma postagem e perceber como são os compartilhamentos. Diversos usuários compartilhando a mesma publicação com uma diferença que, muitas vezes, nem chega a segundos. Esse tipo de ação interfere no número de pessoas que estão “falando” sobre a página.
 
Para ter um grande número de curtidas, é preciso divulgar fortemente a página. Precisar sobre quanto se tem gasto em publicidade para fazer a TV Revolta crescer nessa velocidade também é realmente difícil. Mais difícil ainda é saber de onde vem todo esse dinheiro, porque publicidade tem custo e não é baixo. A quem seria interessante promover uma página aparentemente boba, mas com forte conteúdo conservador, raivoso e anti-PT?

Outro dado que impressiona

Na página SocialBakers podemos ver que a TV Revolta foi a segunda página do Brasil que mais crescia no dia 15/05. Um crescimento inferior apenas à página do jogador de futebol Oscar, que notadamente tem investido muito em publicidade para crescer nas redes sociais. TV Revolta cresceu mais que a página da FIFA e a página de Neymar:


Ranking das páginas que mais cresceram no Facebook no último dia (15/05/14)


Ranking das páginas que mais cresceram no Facebook no último dia (15/05/14)

Página de José Serra?

Um fato curioso e que merece um pequeno parêntese foi a taxa de crescimento da página de José Serra. O ex-presidenciável tucano andou anabolizando sua rede social por 2 dias, totalizando cerca de 150 mil fãs nesse período. Esse crescimento repentino foi flagrado por acaso. A página que pertence ao endereço fb.com/timeserra45 aparentemente estava offline, pois não era possível rastrear seu crescimento em tempo real, assim como era impossível acessá-la. Eis que ela volta ao ar com espantosos 180 mil fãs:


serr


Voltando a falar da TV Revolta, e dessa vez com dados atuais, confira o ranking das cinco páginas que mais cresceram na última semana:


tvr


Ranking das páginas brasileiras que mais cresceram nos últimos 7 dias (16/05/14) – http://naofo.de/89o
 
As outras páginas que aparecem no ranking são patrocinadas pontualmente, tendo picos de entrada. Basta perceber os gráficos de curtidas de qualquer uma das páginas com grande publicidade, até mesmo a de José Serra.
 
Conclui-se, então, o óbvio: a popularidade de páginas financiadas é questionável. A mídia e a elite abastada impõem sua pauta e seu ódio através do seu poder financeiro, seja ele em meios profissionais ou mesmo em espaços claramente amadores.
 
Por fim, a torneira de dinheiro está aberta na TV Revolta. Mas, afinal, quem está financiando isso? O interesse visivelmente é político.
 
 
Jornalistas de veículos da grande mídia, como Veja, Folha e Globo costumam afirmar, mas sem nunca conseguir provar, que a esquerda é quem paga militantes para atuar na internet. Talvez eles sejam capazes, agora, de informar quem abriu a torneira de dinheiro para financiar a tão aclamada, e conservadora, Tv Revolta.

Fonte: Pragmatismo Político

Visite e curta a nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/pages/Blog-Conversa-de-Feira/678236932237904?ref=hl

Meu nome é Luís Inácio, meu sobrenome é Brasil

De Ricardo Fonseca*
 
Peçu licença pra você leitô, pra mi apresentar direito ao senhô. Nasci no gibão di uma mulé, lá pra´s bandas do Sertão de Caeté. Num dia assim meio rubro, era um dia 27 de outubro. Assim meio tristonho e às vezes risonho, larguei tudo um dia, e fui atrás d´um sonho. Di ser um velho residente paulista ou quem sabe até Presidente. Chegando em São Paulo, vi que um tanto de homem inteligente era mau, num é qui acabei virando – olhe só meu rapaz – até um líder sindical.
 
Fui torneiro mecânico, quase biônico, porque tu sabe, perdi um dedo, que medo. Cumé q´eu ia dá as mão pro povo e um pouco do amor q´eu tinha, se doía e ardia o toco, do dedo qui si partia.
 
Na ditadura, eu combatia não cum dentadura frôxa as agruras dos milicos, mas com apoio e força do meu velho irmão frei Chico. Não é que em 80 me colocaram numa tal de lista, e acabei foi preso por protestar no ABC paulista?
Foi por um Murilo Macedo e João Batista Figueiredo que fiquei trinta dias e meio num tal de DOPS, meu parceiro.
 
Em 84 lutei como um cabra danado pelas diretas já, com Ulysses, Suplicy e Tancredo. Não é que um tal Fernando Henrique formado apareceu lá, todo garboso, com sua velha cara de maracujá?
 
Com o sucesso das diretas já, elegeram o mineiro Tancredo pra ocupá a cadeira mais nobre quesse País tem pra sentá. E olhe minino, nela ele foi cum vuntade de mandá, mas infelirmente, não teve tanta sorte. E com sua morte, veio um cara lá do norte, um tal de Ribamar, que diziam que era um cabra da peste, porque na verdade veio foi do nordeste. Arteiro e Bonachão, não é qui o tal Sarney também é do interior, e di Pinheiro no Maranhão?
 
Em 90 perdi pro Collor, em 94 pro Fernando Henrique, mas o que eu queria logo era colocar o dedo em riste. Em 98 perdi de novo pro FHC, que ocupava o horário nobre na TV, pra dizê, que o que queria mesmo era vendê. E não teve nem CPI, nem confusão, o que ele fez acontecê de fato foi a tal da privatização. Com tanto Jabores por aí, eu te façuma até uma pergunta: Cumé que pode isso Arnaldo? Entregá de bandeja as Estatal pra toda essa turma.
 
De tanto ser insistente, num é que em 2002 me tornei Presidente? E o povo gostou tanto, que em 2006 me reelegeu cantando, e o Lula-lá foi governando. Foram anos de muito baque, por isso iniciei o PAC. Mas o meu coração de dia se partia, quando às veze eu via, que a pobreza consumia, muita gente nessa vida. Por isso seu Abidia, foi que criei o tal Bolsa Família.
 
Cumpri minha missão meu irmão, fiz tudo o qui pudia, e ainda elegi a quirida Dilma. Que fez um governo brilhante, transformando o nosso País em gigante, um forte e grande integrante, da economia litigante, desse enorme globo girante.
 
Meu nome é Luis Inácio e meu sobrenome é Brasil. Se você num concordá cumigo, nesse rincão varonil, bote pilha... e diga isso pru senador Aloysio, quele vai te mandar...
 
*Ricardo Fonseca é Publicitário, divulgador das causas midiáticas e responsável pelo Blog Propagando
 
 
 
 
Fonte: Brasil 24/7

"O Brasil está piorando...Piorando para quem???"

Diretor gaúcho Jorge Furtado
O diretor gaúcho Jorge Furtado usou seu blog pessoal para rebater as manifestações de artistas brasileiros que criticaram a atual situação social, política e econômica do Brasil. O texto foi publicado um dia após as declarações de Wagner Moura para jornal O Estado de S. Paulo, em que o ator se diz satisfeito em deixar o país por dois anos.
 
Moura reclamou do preconceito e do conservadorismo do país. Ele criticou o PT – "O PT não inventou o toma lá, dá cá, mas o institucionalizou" – e o governo de Eduardo Paes (PMDB) no Rio de Janeiro: "Eduardo Paes governa com a iniciativa privada".
 
Em seu blog, Furtado escreveu: "Fico triste ao ver artistas brasileiros, meus colegas, tão mal informados. (...) Dizer que não dá mais para viver no Brasil logo agora, agora que milhões de pessoas conquistaram alguns direitos mínimos (...)", escreveu o diretor em seu blog no site da Casa de Cinema de Porto Alegre. No texto, ele questiona: "Em que as coisas estão piorando? E piorando para quem? Quem disse? Qual sua fonte de informação?"
 
Jorge Furtado encerra o texto dizendo "o Brasil nos dá motivos diários de vergonha e tristeza, quem não sabe? Mas, estamos piorando? Tem certeza? Quem lhe disse? Qual sua fonte? E piorando para quem?". Outros artistas brasileiros também se manifestaram sobre o tema, gerando grande repercussão: o cantor Ney Matogrosso deu entrevista para o canal de TV português RTP fazendo duras críticas ao governo, dizendo que "hoje em dia, a saúde pública no Brasil é uma vergonha" e "está piorando", "a educação no país é vergonhosa" e "o transporte público é horroroso".
 
Na semana passada, o vocalista Roger, do Ultraje a Rigor, rebateu declarações de que ele seria incoerente por tocar em um evento financiado pelo governo – que ele critica. Roger aproveitou para criticar planos como o Bolsa Família: "Tenho certeza que, se fôssemos bem educados, ninguém precisaria de esmola do governo, assim como eu próprio nunca precisei".
 
Leia o texto de Jorge Furtado na íntegra:
 
"Fico triste ao ver artistas brasileiros, meus colegas, tão mal informados.
 
Imagino que, com suas agendas cheias, não tenham muito tempo para procurar diferentes fontes para a mesma informação, tempo para ouvir e ler outras versões dos acontecimentos, isso antes de falar sobre eles em entrevistas, amplificando equívocos com leituras rasas e impressionistas das manchetes de telejornais e revistas ou, pior, reproduzindo comentários de colunistas que escrevem suas manchetes em caixa alta, seguidas de ponto de exclamação.
 
Fico triste ao ler artistas dizendo que não dá mais para viver no Brasil, como se as coisas estivessem piorando, e muito, para a maioria. Dizer que não dá mais para viver no Brasil logo agora, agora que milhões de pessoas conquistaram alguns direitos mínimos, emprego, casa própria, luz elétrica, acesso às universidades e até, muitas vezes, a um prato de comida, não fica bem na boca de um artista, menos ainda de um artista popular, artista que este mesmo povo ama e admira. Em que as coisas estão piorando? E piorando para quem? Quem disse? Qual a fonte da sua informação?
 
Fico triste ao ouvir artistas que parecem sentir orgulho em dizer que odeiam política, que julgam as mudanças que aconteceram no Brasil nos últimos 12 anos insignificantes, ou ainda, ruins, acham que o país mudou sim, mas foi para pior. Artistas dizendo que pioramos tanto que não há mais jeito da coisa "voltar ao 'normal '", como se normal talvez fosse ter os pobres desempregados ou abrindo portas pelo salário mínimo de 60 dólares, pobres longe dos aeroportos, das lojas de automóvel e das universidades, se "normal" fosse a casa grande e a senzala, ou a ditadura militar. Quando o Brasil foi normal? Quando o Brasil foi melhor? E melhor para quem?
 
A mim, não enrolam. Desde que eu nasci (1959) o Brasil não foi melhor do que é que hoje. Há quem fale muito bem dos anos 50, antes da inflação explodir com a construção de Brasília, antes que o golpe civil-militar, adiado em 1954 pelo revólver de Getúlio, se desse em 1964 e nos mergulhasse na mais longa ditadura militar das américas. Pode ser, mas nos anos 50 a população era muito menor, muito mais rural e a pobreza era extrema em muitos lugares. Vivia-se bem na zona sul carioca e nos jardins paulistas, gaúchos e mineiros. No sertão, nas favelas, nos cortiços, vivia-se muito mal.
 
A desigualdade social brasileira continua um escândalo, a violência é um terror diário, 50 mil mortos a tiros por ano, somos campeões mundiais de assassinatos, sendo a maioria de meninos negros das periferias, nossos hospitais e escolas públicos são para lá de carentes, o Brasil nos dá motivos diários de vergonha e tristeza, quem não sabe? Mas, estamos piorando? Tem certeza? Quem lhe disse? Qual sua fonte? E piorando para quem?"
 
Fonte: Brasil 24/7

domingo, 18 de maio de 2014

“TV Revolta”, o fenômeno da pregação de ódio seletivo na internet

Por que se fala tanto da TV Revolta, página que detona os direitos humanos, os pobres, os "preguiçosos e vagabundos que dependem de programas sociais", enquanto defende Sheherazade, Bolsonaro e afaga a polícia?

“Ponha um cretino fundamental em cima da mesa e você manda ele falar, ele dá um berro e, imediatamente, milhares de outros cretinos se organizam, se arregimentam e se aglutinam”, disse Nelson Rodrigues. “O cretino fundamental raspava a parede da sua humildade e na consciência da sua inépcia. Mas, agora, conseguiram finalmente pela superioridade numérica. Porque para um gênio, você tem um milhão de imbecis.”
 
João Vitor Almeida Lima, sonoplasta barbudo da rede Bandeirantes, é o criador da chamada TV Revolta, que virou notícia pela quantidade de seguidores. Ele tem um canal no YouTube e uma página no Facebook com quase 3 milhões de curtidas em que o que faz é reverberar ódio patológico.
 
É um fenômeno de audiência. De cima de seu banquinho, Lima conseguiu reunir uma multidão de gente como ele, supostamente indignada com “tudo isso que está aí”. Aparece em vídeos babando na gravata, falando palavrões, batendo na mesa, despejando sua intolerância mortal — seletiva, claro. Há memes, ilustrações, frases, o que for, contra cotas raciais, o funk, o Bolsa Família, a saúde, a Copa.
 
Deságua nos Grandes Satãs: Lula e Dilma. Não entra nada, absolutamente nada, sobre nenhum outro político ou partido.
 
No meio da ignorância, das ofensas e das simplificações, aparecem posts sobre cães abandonados, com ameaças aos donos que cometem essa crueldade, e frases de auto-ajuda. Lima usa um alter ego, “João Revolta”, para gravar seus depoimentos. João é, em sua descrição, um “rapaz de 30 e poucos anos indignado com o sistema global”.
 
Detona os direitos humanos, os pobres, os preguiçosos e vagabundos que dependem de programas sociais, enquanto defende Rachel Sheherazade, idolatra Joaquim Barbosa, afaga a polícia. Recentemente, ele afirmou que foi denunciado no YouTube e sua conta suspensa por alguns dias. Voltou mais animado ainda, desta vez alegando que foi censurado pelo governo. Governo comunista, claro.
 
A raiva online polui o ambiente da internet e se espalha de maneira viral. A página do Guarujá Alerta é um exemplo das consequências desse tipo de mentalidade num ambiente já envenenado. Qual o limite? O Facebook, sempre pronto a retirar do ar fotos de Scarlett Johansson, permite que abjeções como a
 
TV Revolta continuem a mil.
 
Essa violência virtual é compartilhada por 3 milhões de cidadãos. Christopher Wolf, diretor de uma entidade internacional especializada em combater discursos de ódio na net, disse uma vez que o “Holocausto não começou com câmaras de gás. Tudo se inicia com palavras e estereótipos”.
 
Sob esse ponto de vista, a TV Revolta está no caminho certo.