quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Arqueóloga encontra dente do Zé Sarney na França


Uma paleoantropóloga, Amélie Viallet, encontrou um dente humano com mais 550 mil anos na França. 

Os primeiros testes indicam que o dente é do "imortal" Zé Sarney que estava passeando na terra de Voltaire à época, com dona Marli e sua filha, Roseana, que tinha por volta de 5 anos, mas já era aposentada por tempo de serviço no Senado Federal.

A notícia está no UOL ciência 

Fonte: Blog do Barão

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Quem não fez, tem quem faça: Escola Digna chega à ilha de José Sarney


O secretário de Educação, Felipe Camarão, visitou hoje a escola Manuel Batista, localizada no Povoado Canto, em Raposa. A localidade fica na Ilha de Curupu, que pertence ao oligarca José Sarney.
Com estrutura precária, como a maioria das unidades escolares do Maranhão durante o regime oligárquico que durou cerca de 50 anos, a escola na Ilha de Curupu é o retrato do descaso do sarneyzismo com a educação.
Mesmo olhando para a escola todas as vezes em que iam até a ilha – e a família costuma ir com muita frequência – o oligarca José Sarney e sua filha Roseana, que foi governadora por longos 16 anos, nunca se importaram em dar uma estrutura digna para as crianças da localidade.
Nesta terça-feira, 06, mais uma triste página da história do Maranhão começa a ser virada. “O programa Escola Digna chegou na ilha de Curupu (Raposa), onde havia uma escola funcionando em um estrutura inadequada, mas que, a partir de hoje, começou a ser erguida a Escola Digna UEB Manoel Batista Anexo. Estivemos lá nesta manhã com a prefeita Talita Laci, conversamos com a comunidade e acompanhamos começo da obra”, disse Felipe Camarão.
A escola digna de Curupu representa a mudança da imagem do desprezo sarneyzista com a educação para a revolução educacional que está mudando o Maranhão na gestão do comunista Flávio Dino.

Professor Odair debate educação com trabalhadores na Região do Munim


Seguindo programação de atividades no interior do Maranhão, o professor Odair José, pré-candidato a deputado estadual (PCdoB) cumpriu agenda de diálogos com lideranças de Rosário e Morros. No povoado São Miguel, em Rosário, a 75km de São Luís, em ação organizada pela coordenadora da Regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), Arlete Sales, o professor Odair conversou com líderes locais que manifestaram apoio à pré-candidatura do professor Odair José.

“Eu já conheço o professor e toda a sua história. Eu confio no trabalho dele. É uma pessoa que se mostrou íntegra e a gente acredita nessa jornada que ele iniciou. É dessa maneira que um cidadão tem que agir se quiser mudar esse país, tem que ter coragem, transparência e seriedade, e eu vi tudo isso no professor Odair José”, disse José Antônio Sales Fonseca, uma das principais lideranças do povoado.

Conhecida na região, pelo seu trabalho, nas atividades de luta do Sinproesemma, Arlete Salles relembrou momentos do trabalho conjunto com o Professor Odair José no sindicato. Odair foi presidente da entidade por dois mandatos, colocando o sindicato no caminho da luta por melhorias na educação pública.


MORROS

Na cidade de Morros, a 100km da capital, foi uma reunião conjunta do professor Odair José com o pré-candidato a deputado federal (PC do B), Marcio Jerry. Os pré-candidatos puderam expor suas propostas de avanços para a cidade e para o Maranhão de modo geral, lembrando a nova era de avanços no estado, sem a oligarquia responsável pelo atraso de décadas no estado.

A reunião contou também com a presença do atual presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, que destacou os mandatos de luta do professor Odair José no Sinproesemma. “Foram dois mandatos que fizeram marcaram a história do Sinproesemma. Passamos do imobilismo para um sindicato livre e atuante na busca pelos direitos dos educadores”, destacou Raimundo Oliveira.


O professor Odair José também lembrou da sua atuação como sindicalista. “Com muito orgulho posso dizer que mudei o Sinproesemma. De um sindicato inerte a um órgão combativo. Fizemos greves e conseguimos muitas melhorias para os trabalhadores da educação maranhense. Esse é o espírito. Conseguir o que nos é de direito, lutando, indo atrás, articulando, buscando apoio e unindo forças para alcançar esses objetivos. É isso que vocês devem esperar de mim neste mandato ao qual me proponho”, ressalto Odair

O encontro foi organizado pelo professor Edinaldo Pires da Silva, que foi candidato a prefeito da cidade nas eleições de 2016 pelo PCdoB. Edinaldo acredita na união e na história de Odair José e de Marcio Jerry, dentro do partido, para ajudar o governador Flávio Dino a avançar no desenvolvimento do Maranhão.

“O nosso governador precisa de todo apoio possível tanto no legislativo estadual, quanto na câmara dos deputados, em Brasília. Então, além de apoiar Flávio Dino, a nossa luta é para a vitória de um time completo que acredite no projeto dele: Weverton Rocha e Eliziane Gama, no Senado. Marcio Jerry (federal) e Odair José (estadual), esses dois camaradas com os quais convivemos e conhecemos de perto as suas histórias de luta pelo Maranhão”, disse Edinaldo.

PIS/Pasep: Benefício será liberado para 6,3 milhões de pessoas hoje.


Pagamentos do PIS/Pasep serão liberados nesta quarta-feira (8) após suspensão do benefício durante o mês de julho será utilizada para o cálculo do rendimento do exercício 2017-2018. No ano passado, o rendimento foi de 8,9%. No total, 6,3 milhões de pessoas receberão R$ 5,5 bilhões, de acordo com o Ministério do Planejamento.
Os valores serão repassados de forma corrigida e empregados de quaisquer idades poderão solicitar as cotas. O crédito em conta corrente da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil será efetuado automaticamente no dia 8 de agosto e os correntistas poderão verificar os valores depositados a partir de quinta-feira (9) 
A partir do dia 14 de agosto, correntistas de quaisquer bancos poderão reivindicar o recurso e o prazo ficará aberto até 29 de setembro.
Quem esperou ganha mais Quem não fez o saque do PIS/Pasep até junho receberá o valor com reajuste de 8,97%. Na prática, esse percentual significa um ganho real, já que ele é superior a inflação do período, que ficou em 4,39%. Tradicionalmente há uma suspensão dos pagamentos em julho, quando é calculado o rendimento anual do fundo do PIS/Pasep.
Em junho, 1,1 milhão de trabalhadores fizeram a retirada de R$ 1,5 bilhão. Na primeira fase de saques, encerrada em junho, era permitido a retirada apenas para cotistas com mais de 57 anos e para os que atendiam os critérios habituais. Entre agosto e setembro, os saques estarão liberados para todos os cotistas.
FONTE: Yahoo

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Na Convenção "Todos pelo Maranhão", Professor Odair foi destaque!

O salão do Multicenter Sebrae, no bairro Cohafuma, em São Luís, ficou pequeno para receber cerca de 10 mil pessoas, no sábado passado (28), no evento da maior frente partidária da história do Maranhão: A convenção “Todos Pelo Maranhão”, composta por 15 partidos, que confirmou a chapa majoritária liderada pelo governador Flávio Dino (PC do B), pré-candidato a reeleição ao Governo do Estado, dos pré-candidatos ao Senado, Weverton Rocha e Eliziane Gama, e das proporcionais para deputado federal e deputado estadual, entre os quais a pré-candidatura do professor Odair José, que já se apresenta como uma das favoritas entre os nomes do PC do B.
O Professor Odair José, com mais de 20 anos de lutas na educação, nos movimentos sociais e na militância do PC do B, esteve lado-a-lado com Flávio Dino, nos projetos de avanços que foram implementados no Maranhão, nesses últimos anos. Ele destacou a grandiosidade da convenção e mais uma vez agradeceu por todo o apoio que está recebendo nesta pré-campanha.
“É um momento grandioso até pela data especial que é comemorada neste dia, a adesão do Maranhão à Independência do Brasil. As milhares de pessoas presentes na convenção, manifestam adesão a um projeto de continuidade e de renovação. Um projeto de contínuas melhorias na educação, na segurança, na saúde. Em tudo isso que estamos presenciando depois da chegada do Flávio ao governo. E eu sempre estive ao lado dele e pretendo continuar com mais força neste possível mandato. Mandato que não seria possível sem o apoio de todos os meus amigos, parceiros, militantes, forças sociais, enfim… todos que me ajudaram até aqui, muito obrigado, vamos em frente continuar com as mudanças!”
“O Maranhão não tem dono, o Maranhão é de todos nós e quem anda pra trás é caranguejo” disse Flávio Dino em alto e bom som, em seu discurso na convenção.
O Governador destacou as mudanças, a necessidade de avançar muito mais e manter as políticas públicas sociais que foram implementadas e ajudaram o Maranhão a crescer e ser destaque nacional.
“O nosso governo não é perfeito e eu quero pedir desculpas pelo que não conseguimos fazer. Mas eu fiz, nesse período, tudo o que podia. Entendam que por conta da crise econômica não pudemos fazer tudo, mas fizemos o máximo e por isso todos os estados do Brasil respeitam o Governo do Maranhão e respeitam o nosso estado! Nós estamos na direção certa e temos que continuar!
Durante a convenção o governador FLávio Dino recebeu várias homenagens, entre as quais, pelo programa “Escola Digna”, que trocou escolas de taipa por escolas de alvenaria e com condições de aprendizagem; o programa “Sim, eu Posso”, que tirou do analfametimo pessoas excluídas da educação ao longo dos anos; o programa “Mais Saúde”, que contruiu hospitais e portas de acesso à saúde especializada como o hospital de traumatologia e ortopedia, e o “Mais IDH”, que deu dignidade a milhares de pessoas de 30 municípios maranhenses, que viviam na mais absoluta pobreza, sem saúde, sem educação, sem saneamento, sem espaços de trabalho.
O Governo Flávio Dino foi reconhecido como o que mais cumpriu promessas de campanha entre todos os governos dos estados brasileiros, tendo sido, amplamente, elogiado por seus principais programas sociais como o Cheque Minha Casa, Mais Asfalto, Escola Digna, Travessia, além da implantação das escolas de ensino médio com tempo integral e profissionalizante: o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Educação: Governo divulga resultado preliminar do seletivo



Em reunião, realizada no final da tarde desta terça-feira (31), a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) recebeu do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, a lista preliminar dos educadores aprovados no processo seletivo da ampliação da jornada deste ano.

“É mais uma grande conquista para os educadores do Maranhão. Fruto das nossas reivindicações, que, prontamente, foram atendidas, conforme nossa pauta da Campanha Salarial. É na luta e no diálogo que temos avançado em muitas conquistas. Parabéns, a todos que se classificaram e a todos que participaram. Os que não foram classificados, não percam a esperança, pois outros processos de unificação e de ampliação de matrículas virão. Já faz parte da nossa pauta de luta permanente”, destacou o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira.

Ao todo, 2.929 educadores se inscreveram no seletivo deste ano. De acordo com o secretário Felipe Camarão, diante da grande quantidade de inscritos, foi necessária uma análise minuciosa da documentação apresentada pelos trabalhadores.

“Essa é mais uma conquista do sindicato, que tem lutado, diuturnamente, pelos direitos da categoria. Não tive nenhum contato com os membros da comissão de análise, que não sofreu nenhuma interferência política no processo. A equipe trabalhou nos sábados e nos feriados, esforçando-se ao máximo para que pudéssemos divulgar o resultado no tempo certo. Só agora que estou tendo contato com resultado e estou passando em primeira mão, com o oficio, para o presidente do sindicato”, disse Camarão.

A ampliação de jornada é um dos itens da Campanha Salarial de 2018 e vai continuar fazendo parte de todas as campanhas, segundo a direção do Sinproesemma. A meta é ampliar o acesso dos educadores à jornada de 40 horas, que é uma conquista assegurada no Estatuto do Educador.

Além do seletivo da ampliação, foi realizado o da unificação, que garantiu mais 200 vagas, este ano, para os professores com acúmulo de matrículas. A unificação regulariza a situação. Uma conquista que também é fruto da luta do Sinproesemma.


Representando o sindicato, também participaram da reunião a secretária-adjunta de Aposentados, Edna Castro, a secretária dos Servidores Técnicos e de Apoio, Militana Martins, a secretária-adjunta de Saúde, Segurança e Meio Ambiente do Trabalho, Francisca França , a secretária-adjunta de Servidores Técnicos e de Apoio, Regina Nogueira, e a secretária-adjunta de Políticas Sociais, Rose Costa.

Da Seduc, participaram a secretária-adjunta de Ensino, Nádia Dutra; a secretária-adjunta de Gestão das Regionais, Rosijane Pinto, e o secretário-adjunto de Planejamento e Gestão, Williandickson Azevedo, além de membros da comissão de análise.


quinta-feira, 26 de julho de 2018

Proposta na Câmara prevê isenção de Imposto de Renda para professores

Proposta em análise na Câmara dos Deputados modifica a Constituição Federal para conceder isenção do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) a professores das redes pública e privada de ensino.
A alteração consta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 404/18, do deputado licenciado Moisés Diniz (PCdoB-AC). O texto cria uma exceção no artigo constitucional que proíbe União, estados, Distrito Federal e municípios de conferir tratamento desigual a contribuintes que se encontrem em situação semelhante.
Ao justificar a mudança, Diniz argumenta que dar isenção do IRPF a professores “é fazer justiça com aqueles que abriram portas para formar as melhores mentes do Brasil”.
Segundo ele, o salário de docente no Brasil é, em média, 10% do que ganha um agente com carreira de Estado. “Os rendimentos dos professores no Brasil são a maior prova de incompetência dos agentes políticos das últimas gerações, considerando as desigualdades salariais e os pisos municipais”, opina.
Tramitação
A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) quanto à admissibilidade. Se aprovada, será examinada por comissão especial e votada pelo Plenário em dois turnos.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

terça-feira, 24 de julho de 2018

Pesquisa Exata: Dino ganha no 1º turno.

Mais uma pesquisa aponta a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB) em primeiro turno. Desta vez, levantamento do instituto Exata, contratado pelo Jornal Pequeno, mostra que se as eleições fossem hoje o governador do Maranhão seria reeleito com 57% dos votos válidos.

O percentual de intenções de votos em Flávio Dino é quase o dobro da pré-candidata do MDB, Roseana Sarney, que aparece com 30%, na segunda colocação.

A seguir aparecem o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 6%; Maura Jorge (PSL) e Roberto Rocha (PSDB) com 3% cada um e o ex-secretário de Saúde Ricardo Murad (PRP) com 1% das intenções de votos.

A Exata/JP testou outro cenário em que o governador Flávio Dino cresce dois pontos percentuais e chega a 59% das intenções de votos. Roseana Sarney fica com 31%, enquanto Maura Jorge e Roberto Rocha permanecem empatados com 4% das intenções de votos. Ricardo Murad e Odívio Neto teriam 1% da cada um.



APROVAÇÃO

Segundo a pesquisa Exata/JP, o governo Flávio Dino mantém-se com uma das maiores aprovações do país. A gestão é aprovada por 62% da população, enquanto 34% não aprovam e 4% disseram não saber ou não responderam.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob nº 06478/2018 e foi realizada entre os dias 25 e 30 de maio. A Exata entrevistou 1.400 pessoas em todas as regiões do Estado. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança de 95%.

FONTE: Jornal Pequeno

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Bolsonaro faz criança exibir gesto de arma com a mão em Goiânia


No momento mais polêmico da sua rápida passagem por Goiânia nesta quinta-feira, o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) segurou uma criança no colo e a fez exibir gesto de uma arma com a mão. 
Momentos depois, no seu discurso, Bolsonaro disse que se for eleito vai derrubar barreiras que impedem a população de se armar. “Vamos fortalecer a nossa liberdade, vamos conseguir porte de arma de fogo para vocês”.

Coronelismo eletrônico: Sarneyzistas mentem sobre Hospital Aldenora Bello


Sarney por trás para ajudar a filha
Mais um fake-news do grupo Sarney . Agora foi sobre o Hospital Aldenora Bello. 

O grupo Sarney sem votos e muito fake, através do sistema Mirante e seus blogueiros adestrados, divulgaram nessa semana de forma criminosa que o Aldenora Bello tava fechando por falta de recursos, direcionando a culpa ao governo estadual e que os parlamentares do consórcio sarneyzista foram barrados pelo próprio governo para não ajudar esse importante hospital. Desses parlamentares, o mais sínico e oportunista, o deputado Eduardo Braide (reveja aqui), aquele acusado de pertencer a máfia de Anajatuba se manifestou em redes sociais, cobrando o governo.

Sarnei usa Braide para ajudar a filha
Acontece que a própria direção do Hospital tratou de desmentir o grupo sarneyzista ontem mesmo (dia 19), através de nota que segue abaixo:

A Fundação Antonio Dino, mantenedora do Hospital do Câncer Aldenora Bello, vem informar à sociedade que nosso Hospital NÃO VAI FECHAR.

A direção informou à Secretaria Municipal de Saúde, em 13 de julho, a difícil decisão de suspender as atividades apenas do S.P.A (Serviço de Pronto Atendimento Oncológico), atendimento domiciliar, tratamento da dor e cuidados paliativos, a partir do dia 12 de agosto de 2018, por prazo indeterminado, serviços iniciados em 2008, com financiamento insuficientes pelo SUS.
.
Felizmente, desde o primeiro momento, fomos procurados pelo Governo do Maranhão para evitar a paralisação destes serviços diante do grave quadro financeiro que atingiu a entidade. A proposta inicial do Governo foi destinar os recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer à Fundação, o que garantiria a continuidade do atendimento à toda sociedade. Todavia, há procedimentos burocráticos necessários à destinação dos recursos, mesmo porque tal dinheiro é gerido por um conselho com representantes de diversas entidades, não apenas por membros do Governo.
.
A Fundação destaca, ainda, a parceria com o Governo do Maranhão, desde 2015, que permitiu a destinação de repasses financeiros e compra de novos equipamentos, fundamentais à assistência aos nossos pacientes.
.
São Luís (MA), 19 de Julho de 2018
ANTONIO DINO TAVARES
Vice-Presidente da Fundação Antonio Dino.


Portanto amig@s, segue o grupo Sarney fakeando de boa sem ser barrado pela justiça eleitoral,

É público e notório que o "pato manco" trabalha noite e dia tentando atingir o pré-candidato a reeleição, Flávio Dino, para que sua filha Roseana Sarney cresça nas pesquisas e a justiça "não percebe".

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Eleições 2018: Proibido x Permitido


Este texto foi elaborado com o objetivo de facilitar a compreensão. Não tem valor legal.


É proibido:

    • Doar, oferecer, prometer ou entregar qualquer bem ou vantagem pessoal, inclusive emprego ou função pública, com o objetivo de conseguir voto.
    • Usar materiais ou imóveis pertencentes à União, estados, Distrito Federal, territórios ou municípios para beneficiar campanha de candidato ou partido (exceções: realização de convenção partidária, utilização de carro oficial pelo presidente da República – com ressarcimento posterior pelo partido/coligação, utilização de residências oficiais para atos não-públicos).
    • Usar materiais ou serviços, custeados pelo governo, que não sejam para finalidade prevista nas normas dos órgãos a que pertençam.
    • Utilizar servidor ou empregado do governo, de qualquer esfera, para trabalhar em comitês de campanha durante o expediente, exceto se o funcionário estiver licenciado.
    • Fazer propaganda para candidato com distribuição gratuita de bens ou serviços custeados pelo poder público.
    • Gastar, em ano eleitoral, em publicidade de órgãos públicos, mais do que a média dos anos anteriores ou mais do que o total do ano anterior.
    • Dar, em ano eleitoral, aumento geral para os servidores públicos além do que for considerado perda do poder aquisitivo naquele ano.
    • Na publicidade governamental, ter nomes, fotos ou símbolos de promoção pessoal de autoridade ou servidor público.

É proibido na propaganda eleitoral:

    • Usar símbolos semelhantes aos governamentais.
    • Divulgar mentiras sobre candidatos ou partidos para influenciar o eleitor.
    • Ofender outra pessoa durante a propaganda eleitoral, exceto se for após provocação ou em resposta à ofensa imediatamente anterior.
    • Agredir fisicamente qualquer concorrente.
    • Alterar, danificar ou impedir propagandas realizadas dentro da lei.
    • Utilizar organização comercial, prêmios e sorteios para propaganda.
    • Fazer propaganda em língua estrangeira.
    • Participar de atividades partidárias quem não estiver com seus direitos políticos liberados.
    • Vender produtos ou serviços no horário de propaganda eleitoral.
    • Utilizar em propaganda criação intelectual sem a autorização do autor.
    • Usar, em propaganda eleitoral, simulador de urna eletrônica.
    • Realizar showmício.
    • Divulgar propaganda eleitoral em outdoors.
    • Distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor.

É proibido, nos três meses anteriores à eleição:

    • Repassar dinheiro da União para os estados e municípios, ou dinheiro dos estados para os municípios, exceto se for para cumprir compromissos financeiros já agendados ou situações emergenciais.
    • Fazer publicidade de serviços e órgãos públicos que não tenham concorrência no mercado, exceto em caso de grave necessidade pública, com autorização da Justiça Eleitoral.
    • Fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito, salvo em situações de emergência ou específicas de governo, com autorização da Justiça Eleitoral.
    • Contratar shows em inaugurações de obras com verba pública.
    • Participar de inaugurações de obras públicas (candidatos ao poder Executivo).

      É crime no dia da eleição:
    • Usar alto-falantes e amplificadores de som.
    • Realizar comício ou carreata.
    • Distribuir material de propaganda política (panfletos, etc) fora da sede do partido ou comitê político.
    • A utilização, pelos funcionários da Justiça Eleitoral, mesários ou escrutinadores, de qualquer elemento de propaganda eleitoral, tais como bonés, camisetas, broches, etc. Os fiscais podem apenas usar a sigla ou nome do partido na roupa.

É permitido:

    • Realizar manifestação individual e silenciosa da preferência política do cidadão, desde que não haja aglomeração. Nesse contexto, permite-se o uso de peças de vestuário, acessórios (bonés, fitas, broches, bandanas), bem como o porte de bandeira ou de flâmula, ou afixação de adesivos em veículos ou objetos de propriedade do eleitor.

Outras regras:

    • A propaganda eleitoral gratuita na televisão deverá utilizar a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), bem como recursos de legenda.
    • Os canais de rádio e televisão comunitários, VHF, UHF, do Senado, da Câmara, das assembléias Legislativas ou câmaras municipais retransmitirão o horário eleitoral gratuito. Os canais de assinatura que não estiverem sujeitos a essa regra não poderão transmitir nenhuma outra propaganda eleitoral, salvo debates autorizados.
    • Os candidatos poderão ter página na internet com a terminação “.can.br”.
    • Em páginas de provedores de serviços de acesso à internet, não será admitido nenhum tipo de propaganda eleitoral, em qualquer período.
    • Não é propaganda eleitoral o uso e a divulgação regulares do nome comercial de empresa, ou grupo de empresas, no qual se inclui o nome pessoal de seu dono, ou presidente, desde que feitos habitualmente e não apenas no período que antecede às eleições.
FONTE: PGE

terça-feira, 17 de julho de 2018

Coronelismo eletrônico: Jornal de Sarney usa crianças para atingir governador

Foto usada pelo Jornal Estado do Maranhão de hoje

O grupo Sarney através de seus órgãos de comunicação e jornalistas manipulados, entraram agora com força no meio da sociedade, usando o "coronelismo eletrônico", aplicando o que tem de mais rasteiro e venal contra seu adversário político nas próximas eleições. 

Nas basta só formar um consórcio de candidaturas para espalhar e desqualificar a candidatura inimiga, se apresentam a população agora como alternativas, querem que a população esqueça seus desmandos quando estavam cerca de 50 anos no poder executivo e político do nosso Maranhão na esperança de eleger Roseana Sarney.

Chegamos já no período de 03 meses antes das eleições de proibições de uso do poder midiático contra futuros candidatos a eleição que vem.

No entanto, o representante maior da carcomida oligarquia, não deixa suas falcatruas, prossegue em seu poder na comunicação, com uma linha de desqualificação do governo atual para atingir a pessoa do governador Flávio Dino, esse podendo ganhar, segundo as últimas pesquisas e mídia nacional, logo no primeiro turno. É esse o desespero do "pato manco".

Com esse desespero, o "pato manco", escorrega e se expõe ao ridículo, agora de forma criminosa, seu jornal matinal escrito, estampa na sua primeira página a foto de crianças colocando areia em um local de uma estrada. E numa tentativa criminosa e sútil, coloca que as crianças que estão tapando os buracos da estrada ao invés do governo. 

Ora sabemos que isso é prática comum na estradas onde aparecem buracos, pais de família e até crianças numa forma de sensibilizar que os motoristas parem pra pedir uns trocados ou jogarem pela janela. 

Com isso amig@s, os órgãos de defesas do ECA, deveriam tomar providências quanto a esse crime de uso de imagem de crianças e adolescentes e outros que se acharem prejudicados, entrar com ações na justiça para coibir e punir as loucuras do "pato manco".

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Espancado por ser gay, jovem desabafa: "Até quando vão nos matar?"


"Quantas vezes mais vou apanhar por conta de uma escolha que eu não fiz?" Chutes no estômago, na cabeça, socos na cara e muita crueldade e covardia. Estudante gay é espancado por um grupo de seis homens.

Para “parar de ser veado (sic)”, um estudante homossexual foi espancado por um grupo de seis homens na orla de Santos (SP) na última sexta-feira (6).
Com hematomas pelo corpo, Lucas Acacio de Souza, de 23 anos, publicou um desabafo em uma rede social, que acabou viralizando nas últimas horas. A Polícia Civil investiga o caso.
Lucas e uma amiga, moradores da cidade de São Paulo, estavam no litoral para passar o fim de semana, mas tiveram os planos interrompidos depois de serem surpreendidos pelos agressores, ainda não identificados.
“Tínhamos acabado de sair do mar e fomos ao chuveiro que fica no calçadão, para sair da praia e assistir ao jogo do Brasil. Eu fui pedir um isqueiro para dois caras que estavam sentados próximos, e ali começou tudo: fui xingado e, logo em seguida, mais quatro caras apareceram para me bater”, conta Lucas.
“A minha amiga que viu tudo e me ajuda a lembrar. Eles gritaram para mim: ‘vai ter que apanhar para deixar de ser veadinho’. Foi quando ela foi tirar satisfação, e os seis começaram a me bater”, disse o jovem.
O universitário recebeu socos na cara e no estômago, cotoveladas, joelhadas, além de chutes e tapas. “Eu meio que desmaiei, e foi quando eles fugiram. Teve uma senhora que chamou a polícia, mas nós corremos até a avenida e pegamos um ônibus. E só descemos bem longe dali, com medo e muito assustados”.

Denúncia

A princípio, Lucas estava com medo e queria que o episódio fosse esquecido. No entanto, foi encorajado a denunciar a barbárie tanto na internet como na delegacia de polícia. “Realmente não dá para ficar calado numa situação como essa. Eu fiquei muito machucado, cheio de hematomas. Então, resolvi escrever e fazer um boletim de ocorrência, para que a polícia possa encontrar e punir aqueles caras”.
O texto que ele compartilhou nas redes sociais viralizou e teve milhares de curtidas. Confira trechos:
No que você está pensando, Lucas? Estou pensando quantas vezes mais eu vou apanhar ou sofrer qualquer tipo de agressão por uma escolha que não fiz […] Eu tenho trejeitos, e aquele grupo logo percebeu. Só não posso concordar que minorias tenham que sofrer repressão da suposta maioria. Tenho família e amigos, e todos ficaram muito preocupados. Essa exposição me deixa com mais medo, mas acho importante, para que crimes como esse não sejam cometidos novamente
A polícia informou que, como Lucas não consegue identificar os agressores, imagens de câmeras da orla vão ajudar no caso.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Sarneizada: Adriano, Welington do Curso e Eduardo Braide querem vê o Maranhão afundar.

Do Blog de Gilberto Lima

Profetas do apocalipse: a falácia sarneyzista sobre as contas do Maranhão

Desde que a crise nacional se agudizou por conta das políticas destrambelhadas de Michel Temer, os sarneyzistas – aliados do presidente no Maranhão – tentam passar para os maranhenses o mesmo clima de caos financeiro que vários outros estados se encontram muito por culpa do governo federal.

Apesar disso, com uma gestão financeira eficiente e reconhecida nacionalmente, o governo Flávio Dino tem conseguido atravessar a maior crise da história brasileira em marés não tão tempestuosos como outros estados.

Mesmo assim, quase que diariamente, serviçais da família Sarney, principalmente na Assembleia Legislativa, tentam criar clima de apocalipse nas finanças do Estado. Nomes como Adriano Sarney, Wellington do Curso e Eduardo Braide insistem em proferir falácias sobre uma possível quebra dos cofres públicos.

Esses profetas do apocalipse, que torcem diariamente para que o Maranhão se afunde junte com o Brasil de Temer, não se conformam com a atuação situação de equilíbrio do estado. E espalham o pânico para tentar desestabilizar a população e atacar o governo Flávio Dino.

Com esse discurso cansado há mais de um ano, a população maranhense já percebeu que as contas do Maranhão estão equilibradas. Os salários estão em dia. Os investimentos não pararam.

E instituições a nível de Brasil, como o Tesouro Nacional e a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), possuem números e estudos que comprovam que o discurso sarneyzista não passa de falácia desesperada.


quarta-feira, 27 de junho de 2018

Por que os "ultrajovens" ainda vão destruir o país

Por Daniel Scott*

Há alguns dias, a revista Época publicou uma edição que viralizou nas redes sociais, especialmente por causa da capa criativa. Apesar de terem feito um bom trabalho com a ilustração, o artigo em destaque não foi à altura. Mas traz pontos interessantes, a partir dos quais é possível fazer algumas reflexões:

Enquanto países desenvolvidos estão focados em ensinar aos seus jovens inteligência artificial, machine learning, big data e outros assuntos pertinentes, por aqui ainda estamos presos em discussões que não têm relevância econômica alguma, como identidade de gênero ou saber se mulher branca usar turbante é apropriação cultural. São discussões que, embora sejam consideráveis, simplesmente não ajudam a desenvolver um país onde 70% da população é analfabeta funcional.

O resultado é que, pela ignorância gerada, nossos jovens crescem acreditando que salário é uma benevolência do empregador e não uma função da produtividade e da sua disposição de assumir riscos. 

Com isso, creem que o fato de não conseguirem comprar coisas é porque as empresas não querem dar remunerações altas, quando a realidade é que nossos jovens são menos capacitados que beagles de laboratório.

Basta ver os cursos universitários mais concorridos nos EUA/Europa e aqui no Brasil. Por lá é business / management / tecnologia. Já por aqui são cursos de humanas.

É claro, o adolescente que se formou no ensino médio sem saber a tabuada nem conseguir interpretar um artigo acadêmico não tem outra chance na vida a não ser fazer vestibular de Ciências Sociais na Uniskina ou qualquer outra coisa do tipo.

Não que não sejam profissões dignas, mas não geram valor econômico. Sobretudo por estarmos já saturados de profissionais desse mesmo perfil que, como num magnífico esquema de pirâmide, vão trabalhar ensinando mais jovens a entrarem nessas profissões e perpetuar o ciclo, de termos um país que não produz tecnologia, mas repleto de sociólogos.

Mas não precisa nem ir tão longe para entender a idiotização dessa geração. Basta ver o vídeo que viralizou entre esses "ultrajovens" nessa semana
Intitulado "Quanto custa o outfit", o vídeo entrevista jovens que falam sobre o valor das suas peças de vestuário. Entre cintos feitos com fitas daquelas de cena de crime e relógios que valem mais que um carro, adolescentes glorificam a ostentação, mesmo sem possuírem um capital cultural compatível ou sequer um trabalho que sustente esse estilo de vida.
Paralelamente, estamos na rabeira mundial do ranking de P&D, enquanto nossos melhores engenheiros, administradores e profissionais de tecnologia estão se mandando para fora em ritmo acelerado. Todos os dias, perdemos milhares dos nossos "cérebros".
Veja, é uma equação simples: o tempo de um aluno é limitado. Quanto mais horas ele passa aprendendo sobre diversidade cultural, menos horas ele passa aprendendo sobre matemática, literatura, física, etc. 
Como consequência, quando chegam no mercado de trabalho, os jovens descobrem que o resto do mundo não importa os dois maiores produtos brasileiros: textão no Facebook e vídeos motivacionais. 
Ninguém lá fora está interessado em debater se devemos usar "x" no final de palavras com dois gêneros, muito menos em acampar no frio para apoiar criminosos condenados.
Lá no primeiro mundo, as pessoas só pensam em uma coisa: produzir. Produção gera riqueza, gera igualdade, reduz a violência e, em última instância, traz mais diversidade social do que de fato ensinar diversidade nas escolas.
Já por aqui, a nova geração estará preocupada em tirar selfies e engajar em lutas contra os canudinhos, enquanto espera que políticos populistas a sustente por toda vida.
FONTE : Linkend in